A TENDA NA ROCHA

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

GESE

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

HORÁRIO

PLANETA VOLUNTÁRIOS

SBB NOTICIAS





OCIOSO

PLANETA VOLUNTÁRIOS

NUMEROS PARA APOSTAR NA MEGASENA

Seguidores

SINTECT-PE

FONE 81-(3222-4002)
(3221-4054)
(3221-6459)
RUA DOM VITAL 73
SANTO AMARO- RECIFE-PE.

SINTECT-PE

UOLHOST

DIGNOW

a492a8bb-a331-468a-92ef-84b31e9b1606

FIQUE SABENDO

Tecnologia do Blogger.
segunda-feira, 11 de agosto de 2014

SINTECT-AL

 
08/08/2014

Informe PLR da Fentect





TST sugere proposta única para mediação do PLR 2013

     O pagamento do PLR (Programa de Participação nos Lucros e Resultados) é acordado e garantido aos trabalhadores dos Correios, mas a empresa tem procrastinado esse direito. Com a intransigência e a falta de diálogo, a ECT preferiu recorrer ao Tribunal Superior do Trabalho (TST), que convidou a Fentect para uma audiência de mediação, realizada nessa quarta-feira, dia 6 de agosto, sobre o pagamento do PLR 2013, ainda não realizado. Na reunião, estavam presentes os dirigentes da Federação, o secretário-geral, José Rodrigues dos Santos Neto (PI), o secretário de administração e finanças, José Rivaldo da Silva (SP), o secretário de habitação, Emerson Marinho (RJ), os diretores Rogério Ferreira Ubine (RPO) e Edson Dorta (CAS), que se reuniram com o vice-presidente do TST, ministro Ives Gandra Martins Filho.
     O valor da última PLR, em 2013, foi de R$ 940,00, mas sofreu uma redução, este ano, conforme a empresa, que afirma que o lucro da ECT teve uma queda de 1 bilhão de reais para R$ 325 milhões. Por isso, decidiram pagar aos trabalhadores de base apenas R$ 297, valor não aceito pela categoria. "A ECT sempre realizou uma divisão injusta do PRL para os ecetistas, chegando a destinar, certa vez, R$ 40 mil para a cúpula da empresa e R$ 400 para os trabalhadores de base. Após diversas contestações da categoria, foi criada uma parcela técnica, somente para os gestores, enquanto os trabalhadores reivindicam uma distribuição linear", relatou o secretário-geral. Segundo José Rodrigues, mesmo sem acordo, a ECT pagava a quantia determinada no mês de abril de cada ano ou, no máximo, no Dia do Trabalhador, em 1 de maio, mas até o dia da reunião no Tribunal, nada havia acontecido. Para o diretor Dorta, a empresa está judicializando o processo a fim e descaracterizar a luta dos ecetistas e o secretário Emerson Marinho reiterou que os trabalhadores estão sempre dispostos a negociar.
     De acordo com o TST, há disponibilidade para negociação, embora a posição do Tribunal seja de uma mesa única. Segundo o ministro, é necessário tentar uma pauta comum com a outra representação dos trabalhadores dos Correios. Apesar dessa decisão, os dirigentes da Fentect lembraram das tentativas realizadas de conciliação com a findect. "Fizemos o congresso para 250 trabalhadores e marcamos uma reunião para tentar unificar o calendário, mas eles sequer compareceram, e ainda reproduzem matérias como se a nossa Federação não quisesse negociar", ressaltou o secretário-geral. Ainda assim, o ministro afirmou que não será realizada reunião com a ECT enquanto o Tribunal não souber o que as federações realmente solicitam e espera resolver apenas com as mediações, de maneira informal, para evitar o dissídio coletivo.

FONTE: http://fentect.org.br/conteudo.php?LISTA=detalhe&ID=2268
domingo, 15 de junho de 2014

SINTECT-RS


Dez denúncias de assédio moral são registradas por dia no Brasil 



O assédio moral e sexual nas relações de trabalho ocorre frequentemente, tanto na iniciativa privada quanto nas instituições públicas. A prática desse crime efetivamente fortalece a discriminação no trabalho, a manutenção da degradação das relações de trabalho e a exclusão social. O assédio moral e sexual no trabalho caracteriza-se pela exposição dos trabalhadores a situações humilhantes e constrangedoras, repetitivas e prolongadas durante a jornada de trabalho e relativas ao exercício de suas funções.
Tais práticas evidenciam-se em relações hierárquicas autoritárias, em que predominam condutas negativas, relações desumanas e antiéticas de longa duração, de um ou mais chefes, dirigidas a um ou mais subordinados, entre colegas e, excepcionalmente, na modalidade ascendente (subordinado x chefe), desestabilizando a relação da vítima.
Estudos sobre o tema confirmam que a humilhação constitui um risco “invisível”, porém concreto, nas relações de trabalho e que compromete, sobretudo, a saúde dos trabalhadores. Analisar o assediador e entender suas atitudes são os primeiros passos para incrementar o combate ao assédio moral no ambiente de trabalho. Assédio moral, não aceite. Denuncie imediatamente ao Sindicato.
Fonte: STIQUIFAR UBERABA
 
FONTE-SINTECT-RS

SINTECT-RS




Punições: ECT não pode fazer o que quer e bem entende!


Como todos os trabalhadores sabem, em diversos casos, a ECT não respeita os prazos fixados no MAPES, principalmente com relação a conclusão das SIDs/SIES.
Já houve casos em que os supostos "fatos" ocorrerem há mais de um ano e quando o trabalhador menos espera, recebe uma SID/SIE para responder.
Essa decisão, estabelece que a empresa deve cumprir prazos para apuração dos fatos, ou seja, para as sindicâncias disciplinares, a ECT deve respeitar o prazo de 60 ou 90 dias.
É importante que os trabalhadores conheçam esta decisão e saibam que se a empresa ultrapassar esses prazo, a sindicância poderá ser anulada e, em muitos casos, há possibilidade de evitar uma despedida por justa causa.
A decisão e da Justiça do Trabalho de Brasília, mas vale para todos os Estados.
Veja aqui a decisão na íntegra
Assessoria de Comunicação
C/Informações da Assessoria Jurídica
13/06/2014 20:28:28

FONTE-SINTECT-RS
omingo, 15 de junho de 2014

MUNDO SINDICAL


 PCCS 95 - CALOTE NACIONAL

PCCS 95:


Empresa pretende dar CALOTE nacional, inclusive nos estados do Mato Grosso Rio Grande do Sul onde ela já incorporou, ameaça retirar os step´s e fazer os trabalhadores devolverem o que já foi pago

PCCS 95 - CALOTE NACIONAL
No dia 11/11/2013 as direções doSINTECT/CAS e do SINTECT/VP, acompanhados de suas respectivas advogadas estiveram presente na Vice- Presidência de Gestão e Pessoas da Administração Central dos Correios em Brasília, para discutir o descumprimento da incorporação dos STEP´s do PCCS 95nos salários dos trabalhadores que fazem jus deste direito, conforme o acordado no dia 09/08/2013 dentro da Justiça Trabalhista de São Jose dos Campos.

Nesta reunião com a VIGEP, ficou muito claro para os representantes dos dois sindicatos, que a empresa continuará fazendo todo tipo de manobras para continuar dando o“CALOTE” nos trabalhadores. Vejam a explicação da ECT, que tentam explicar o inexplicável:

Segundo a ECT, houve a compensação dos STEP´s concedidos nos Acordos Coletivos de Trabalho nos anos de 20042005 e 2006 e que por isto a maioria dos trabalhadores não tem nenhum step para ser incorporado, tendo apenas o retroativo para receber.
Lembrando que este assunto já foi exaustivamente debatido dentro do processo, onde esta tese daECT foi derrotada dentro dele.

Sendo assim os representantes dos dois sindicatos CAS e VP, REPUDIARAM VEEMENTEMENTE a direção dos Correios, reafirmando contrariedade na argumentação da empresa, que mais uma vez ressuscita esta tese, que vai contra a decisão da justiça que diz que “NÃO” tem compensação de adiantamento de STP´s.

Não resta duvidas que a ECT esta agindo de má fé, pois na reunião do dia 22/02/2013 em nenhum momento os representantes da empresa questionaram os cálculos do perito da justiça, e tão pouco na reunião que ocorreu no dia 09/08/2013, dentro da JUSTIÇA DO TRABALHOtambém não tocaram neste assunto, pedindo apenas que o perito apresentasse uma lista com as referencias que os trabalhadores tinham direito, ao invés de valores

Agiram de má fé, SIM! Se não tinham a intenção de incorporar os step´s que dissessem na audiência, não criando expectativas nos trabalhadores, fazendo de palhaços: seus empregados, os representantes sindicais e a JUSTIÇA!

DIRETOR REGIONAL NÃO TEM PODER


Segundo o Sr. Idel Profeta, Superintendente da Vice Presidência de Gestão e Pessoas que conduziu a reunião por parte da empresa, o Sr. Joseph Valença, Diretor Regional do Interior de São Paulo, não tinha poder de assinar a ata do dia 22/02/2013, afirmando que o Correio iria incorporar os step´s. Duas perguntas que merecem respostas:

1° pergunta: Então para quer serve um Diretor Regional, se eles não apitam nada?!

Alias, na DR/SPI nem parece ter Diretor Regional, uma vez, que o Joseph Valença sempre some quando os problemas aparecem, nunca resolve nada, e joga tudo para Brasília.

2° pergunta: O Sr. Joseph Valença criou expectativas falsas nos trabalhadores, qual será a sua punição?! 

Uma vez que não tendo poder para isto, assinou a ata dando a garantia que a incorporação seria feita até março/2013. Sendo assim agiu de má fé também, e no mínimo tem que perder o cargo que exerce, já que o mesmo não sabe quais são suas atribuições, e o que ele pode e não pode fazer. Se a empresa fosse realmente séria, o Sr. Joseph Valença não estaria neste cargo a muito tempo.

POLÍTICA DE “CALOTE” NA INCORPORAÇÃO DOS STEP´S DO PCCS 95 ESTA EM CURSO EM TODO PAÍS



Os advogados da empresa, presentes na reunião, disseram que a política adotada no processo de Campinas e Vale do Paraíba, também serão implementada nos demais processos que estão rolando em todo país.

Citaram como exemplo o SINTECT/GO, que se encontra numa situação parecida com a de Campinas e Vale do Paraíba, onde a empresa tem prazo de incorporar os step´s até o dia 20 de dezembro de 2013, e os advogados junto com os representantes da ECT já disseram que não irão incorporar estas referências na folha de pagamento dos trabalhadores do estado de Goiás, pelo mesmo entendimento de que os step´s já foram pago antecipadamente nos Acordos Coletivos de 2004, 2005 e 2006.

Agora PASMEM! Nos estados em que a empresa incorporou os step´s, como Mato Grosso e Rio Grande do Sul, a empresa ameaça retirar a incorporação, e diz mais, que os trabalhadores terão que devolver o já foi pago. Brincadeira?!

Como podemos notar, a política de CALOTE na incorporação dos step´s do PCCS 95 esta em curso em todo país. E os trabalhadores de todo país precisam tirar um política unificada para combater esta política de CALOTE da ECT, onde os sindicatos estão ganhando as ações mas não estão levando, e aqueles que tiveram os step´s incorporados em seus salários sofrem a ameaça de ter que devolver o dinheiro, como o caso dos companheiros do Mato Grosso e do Rio Grande do Sul, citados como exemplo pela empresa.

RESULTADO DA REUNIÃO


Os representantes do SINTECT/CAS e do SINTECT/VP solicitaram os documentos contendo todos os procedimentos de pagamentos, bem como os cálculos realizados pela ECT, no que a empresa respondeu que todos os documentos solicitados serão disponibilizados nos autos do processo até o dia 29/11/2013, e repassaram aos dois sindicatos apenas uma cópia de mídia com os cálculos feitos até então.

As advogadas de ambos os sindicatos já estão trabalhando juntas para tomarem as medidas cabíveis. 

Os dirigentes sindicais dos dois sindicatos, logo após a reunião se reuniram, e em comum acordo decidiram esperar quais as ações jurídicas que as advogadas farão, para logo em seguida convocar assembleia e junto com os trabalhadores das duas regiões que já se encontram em“ESTADO DE GREVE” deliberarem quais ações políticas serão tomadas.

A consenso nas direções dos dois sindicatos, da necessidade de organizar uma Campanha Nacional Contra o Calote da Incorporação dos Step´s do PCCS 95, uma vez, que a ECT tem atacado os trabalhadores de todo o país. Inclusive ameaçando retirar daqueles que já estão recebendo.

VAMOS UNIFICAR A LUTA POR NENHUM DIREITO A MENOS, E AVANÇAR NAS CONQUISTAS 

Luis Biaia
Sintect-CAS e Sintect-VP

SINTECT-AL

 
13/06/2014

Correios: ‘demissão voluntária’ deve fracassar




     O plano de demissão voluntária virou piada de corredor, nos Correios. São tantas as exigências, como o mínimo de dez anos de contrato e 50 de idade, e poucos incentivos, de R$ 30 mil a R$ 150 mil, que a maioria não se interessa. Para piorar, não haverá pagamento da multa de 40% do FGTS, pois a demissão é “a pedido”. Só vai aderir ao plano quem realmente não aguenta mais a situação caótica vivida na estatal.
     O memorando 844 prevê adesão de 7.200 funcionários dos Correios à demissão voluntária, para reduzir a massa salarial e a idade média.
     O plano dos Correios prevê gastos de R$ 490 milhões, divididos entre incentivos (R$ 397 milhões) e verbas rescisórias (R$ 93 milhões).
     Plano da Petrobras teve mais de 8 mil adesões e pagará indenizações entre R$ 180 mil e R$ 600 mil, durante os três anos de desligamentos.

FONTE: http://www.diariodopoder.com.br/noticias/correios-demissao-voluntaria-deve-fracassar-2/


SINTECT-AL

SINTECT-RS



[11/06/2014]

Falta de endereços é só mais um problema enfrentado pelos trabalhadores dos Correios 


Uma matéria da Band RS levada ao ar nesta terça, 10 de junho (veja aqui), mostra uma realidade vivenciada pelos carteiros em muitas localidades.
Lembramos que este é só um dos muitos problemas que vem sendo enfrentado pela categoria, que inclui r como sobrecarga de trabalho, falta de condições nos locais, falta de pessoal, assédio moral e pressão das chefias, entre outros.
A matéria deixa claro o esforço dos trabalhadores para cumprirem sua tarefa enquanto a empresa e os governos, em todos os níveis, pouco fazem para valorizar os servidores ou minimizar estas dificuldades. Antes pelo contrário. Vivem atacando direitos e cobrando cada vez mais metas abusivas de serem atingidas.
Assessoria de Comunicação
11/06/2014 17:24:37

FONTE-SINTECT-RS

SINTECT-SP

Noticia publicada no dia 11/06/2014

NOSSOS PÊSAMES À FAMÍLIA DO COMPANHEIRO SELSO

06_SelsoÉ com muito pesar que o SINTECT/SP , representando toda a sua diretoria informa a categoria sobre o falecimento do companheiro Selso Ferreira dos Santos, matrícula 8.883.560-0, lotado no CDD Cantareira. O falecimento deu-se no domingo, dia 08/06. Selso trabalhava nos Correios desde 1988 como carteiro, e deixa esposa e uma filha.

SINTECT-SP

Noticia publicada no dia 11/06/2014

NOSSOS PÊSAMES À FAMÍLIA DO COMPANHEIRO ALEXANDRE TAKACHI, SECRETÁRIO GERAL DO SINTECT/MS

Companheiro Alexandre Takachi de Sa - Secretario Geral do Sintect-MS
É com profundo pesar que o SINTECT/SP comunica o falecimento do companheiro Alexandre Takachi da Sá, Secretário Geral do Sintect/MS (Mato Grosso do Sul), que teve a vida ceifada bruscamente aos 32 anos de idade, em um grave acidente de trânsito na noite do dia 10/06/2014, que também deixou outras três pessoas feridas chegando em Campo Grande, próximo ao trevo de Sidrolândia (MS). O carro onde Takachi se encontrava colidiu bruscamente com uma caminhonete Hilux,aparentemente conduzida por dois jovens embriagados. Takachi ficou preso nas ferragens e faleceu antes da chegada dos bombeiros.

Deus conforte sua família, e o SINTECT/SP, em nome de toda a sua diretoria deixa aqui nossa sincera solidariedade aos familiares, amigos e companheiros de trabalho.

SINTECT/SP – GESTÃO RESPONSABILIDADE E + CONQUISTAS


SINTECT-AL

 
10/06/2014

Conselheiro da postal saúde é citado em supostas irregularidades


     As investigações da Polícia Federal (PF) sobre fraudes milionárias no plano de saúde do Correios chegaram ao número 1 da estatal no Rio, o diretor Omar de Assis Moreira. De acordo com a revista “Veja”, uma testemunha do caso que não quis ser identificada teria contado à PF que o esquema começou em 2011, ano em que Omar assumiu o cargo. A testemunha aponta, segundo a revista, a participação do diretor, de dois assessores seus e de um funcionário da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae) nas fraudes.
     Ainda de acordo com a “Veja”, inicialmente, o esquema denunciado pelo EXTRA, em agosto do ano passado, envolvia três hospitais credenciados ao plano de saúde do Correios. Eles recebiam em 30 dias pagamentos de faturas médicas que demoravam até três meses. Em troca, Omar, seus assessores e o empregado da Cedae recebiam 20% do valor dos serviços. Em pouco tempo, outras unidades aderiram, e também novas formas de fraudes foram surgindo, como a realização de cirurgias pré-programadas como se fossem emergenciais a valores superfaturados.
     A testemunha, que resolveu contar o que sabia após negociar uma delação premiada, ou seja, a diminuição da pena em troca das informações, contou ainda que Omar recebia dinheiro em casa, no posto de gasolina ou até no gabinete, e reclamava caso o pagamento demorasse. Os integrantes do bando ganhavam até R$ 100 mil por mês.
     A assessoria de imprensa do Correios afirmou, ontem, que o ex-gerente de Saúde da estatal Marcos da Silva Esteves, denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por participação nas fraudes, foi afastado da estatal, após uma decisão judicial. Ainda segundo a assessoria, seu contrato de trabalho está suspenso.
     O EXTRA não conseguiu localizar Omar. De acordo com a nota da assessoria de imprensa do Correios, o diretor, que continua no cargo, nega as acusações feitas pela “Veja”. Ainda segundo a assessoria, a estatal não tem conhecimento de que o diretor esteja sendo investigado e afirma que o próprio Omar é que teria pedido, há um ano, as investigações hoje conduzidas pela Polícia Federal.
     Uma operação de coluna de uma idosa, que custou quase R$ 1 milhão só em material, é uma das cirurgias investigadas pela PF,    como o EXTRA revelou em agosto. A autorização foi assinada pelo então gerente de Saúde da estatal, Marcos Esteves.
     Marcos Esteves foi afastado da gerência de saúde pela direção da empresa em abril e é um dos investigados pela Operação Titanium, da PF, que apura um esquema de desvio de dinheiro por meio de cirurgias e internações superfaturadas pagas pelo plano de saúde do Correios.
     O esquema incluiria superfaturamento de material cirúrgico por empresas. O valor desviado dos cofres da estatal pelo esquema, que envolveria funcionários, fornecedores de próteses ortopédicas, hospitais e médicos,chegaria a R$ 15 milhões, de acordo com investigações em curso na PF.
FONTE: http://extra.globo.com/casos-de-policia/testemunha-relata-que-dirigente-do-correios-no-rio-estaria-frente-de-esquema-de-fraudes-do-plano-de-saude-12769769.html#ixzz34FjcyM7R

Leia no anexo abaixo a matéria da revista Veja.
ARQUIVOS ANEXOS:
domingo, 1 de junho de 2014

NOTICIAS

, RINALDO JOSE DO NASCIMENTO



Outlook.com Exibição Ativa
1 anexo (112,3 KB)
Baixe Decisao - 630-2014-001 - Antecipacao de Tutela.pdf (112,3 KB)
Decisao - 630-2014-001 - Antecipacao de Tutela.pdf
Exibir online
Companheiros(as), segue em anexo decisão do juiz favorável a FENTECT, deferindo o pedido solicitado, vejam abaixo o texto do advogado da FENTECT.
Um abraço!
Rinaldo.




Prezados, segue em anexo decisão da 1ª Vara do Trabalho de Brasília, nos autos da ação de cumprimento nº 630-64.2014.5.10.0001, que antecipou os efeitos da tutela pretendida, determinando-se à ECT que demonstre a restituição dos valores indevidamente descontados, restringindo-se à rubrica salário, no prazo de 10 dias.
A audiência inaugural ficou marcada para o dia 23.9.2014
Att.
Adovaldo

sábado, 31 de maio de 2014

SINTECT-RS


AMAZONAS: Carteiros param atividades por sujeira de pombos em Centro de Distribuição


Funcionários do Centro de Distribuição Domiciliar (CDD) dos Correios da Avenida Amazonas, em Porto Velho, paralisaram as atividades, nesta segunda-feira (26), por causa da sujeira provocada no interior do prédio, após uma limpeza no forro, no último sábado (24). O serviço foi solicitado pelo Sindicato dos Trabalhadores de Correios (Sintect) em agosto do ano passado, devido a uma infestação de pombos no telhado, e que segundo os funcionários, existe há mais de cinco anos. A categoria chegou a fazer uma paralisação no dia 28 de janeiro de 2013, reivindicando solução para o problema.
De acordo com o Sindect, 40 funcionários trabalham no local, sendo 35 carteiros. "Eles chegaram para trabalhar nesta manhã e se depararam com o salão muito sujo, cheio de dejetos dos pombos. Quando chove, as fezes escorrem pelas paredes, as pessoas podem adoecer", afirmou o presidente do sindicato, Edson Antônio da Cruz. O Sintect deverá encaminhar, segundo Cruz, um ofício para comunicar e pedir providências à Secretaria Municipal de Saúde (Semusa).
Um funcionário dos Correios, que prefere não se identificar, disse que a zeladora do local trabalhou na manhã desta segunda-feira, sem qualquer proteção, até a chegada de representantes do Sintect. "Não dava para aguentar o mau cheiro. A funcionária da limpeza chegou a iniciar o trabalho, assim como outros carteiros, mas logo todos pararam porque o pessoal do sindicato determinou que todos saíssem do prédio", disse a trabalhadora.
Ao acionar o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), o Sintect diz que foi informado de que o órgão não teria profissionais para controle de pombos, mas que a empresa deveria providenciar a limpeza total do ambiente, pois as fezes do animal podem provocar meningite e tuberculose. "A empresa responsável fez a limpeza de forma errada, sem nenhuma preocupação com o ambiente pelo lado de dentro", reclama um carteiro, que não quis se identificar.
O diretor do CCZ, Nilton Neves afirma que o departamento de controle de zoonoses e endemias do município fornece o fumacê para os locais infestados por pombos, mas não soube informar quando o trabalho foi feito pela última dez no Centro de Distribuição Domiciliar (CDD) dos Correios da Avenida Amazonas. Ele diz que o CCZ faz um trabalho de conscientização para o controle de pragas domésticas, alertando sobre cuidados e riscos. "Acontece que se, na construção do forro, houver uma brecha onde os pombos possam se instalar, não adianta fazer fumacê ou colocar qualquer veneno, pois eles somem apenas por um tempo e depois voltam", disse Neves.
Segundo o Sintect, a limpeza no interior do Centro de Distribuição Domiciliar dos Correios foi realizada na tarde desta segunda. Os funcionários devem voltar ao trabalho na terça-feira (27).
Fonte: G1

SINTECT-RS

SINTECT-AL

30/05/2014

Ecetistas alagoanos recebem vales de volta e Fentect ganha ação nacional


     Graças a ação do Sintect/AL, impetrada por nossa Assessoria Jurídica,através do Dr.Tácio Mello, e amplamente divulgada em nosso site( http://www.sintect-al.com.br/mostra_noticia.aspx?cod=2090  e http://www.sintect-al.com.br/mostra_noticia.aspx?cod=2106 ), os ecetistas alagoanos que tiveram seus vales descontados receberam de volta hoje os respectivos valores.
     No dia de hoje recebemos também a informação de que a ação impetrada pela Fentect, na 1ª vara em Brasília, teve a antecipação de tutela deferida pela Justiça.
     De acordo com a decisão, a Justiça determinou que a ECT restitua os valores indevidamente descontados dos trabalhadores, restringindo-se à rubrica salário, no prazo de 10 dias. A primeira audiência está marcada para o dia 23/09/2014.
     A decisão judicial é válida para todo Brasil.
Veja nos anexos:
-O despacho completo do Juiz a favor dos trabalhadores ecetistas.
-Como acompanhar o processo pelo site do TRT/DF( www.trt10.jus.br )
quinta-feira, 29 de maio de 2014

SINTECT-AL

28/05/2014

Após tentativa de assalto carteiros protestam em frente a CDD Carlos Olímpio





Carteiros e demais funcionários dos Correios protestaram na manhã de hoje em frente ao Centro de Distribuição domiciliar Carlos Olímpio, localizado no Santos Dumont, parte alta de Maceió. O protesto ocorreu em virtude da tentativa de assalto na tarde de ontem (27) que deixou três feridos, dentre estes o vigilante da unidade e o carteiro Breno Xavier.

Segundo o presidente do Sintect-AL, Altannes Holanda, o sindicato já vinha pedindo providências do diretor regional para que a segurança no local fosse melhorada e os pedidos foram ignorados pela diretoria dos Correios. ‘Há cerca de um mês veiculamos em nosso site denúncia de descaso com a segurança no CDD Carlos Olímpio para a diretoria regional, fora as reclamações durante reuniões nos Correios e nada foi feito. Esperamos que após esse susto a diretoria regional finalmente saia do marasmo e comece a cumprir com seu papel de administrar uma empresa do porte dos Correios e, principalmente, garanta a integridade física de seus funcionários.‘ Finalizou Altannes.

O ato de protesto contou com a presença do Sindicato dos Vigilantes e após seu término a diretoria dos dois sindicatos seguiram para reunião com a diretoria dos Correios para discutir as medidas de segurança no local. Os trabalhadores da unidade aguardam o resultado da reunião para, dependendo do que for decidido, voltar as atividades normais. Enquanto isso, a distribuição de correspondências estará suspensa na unidade de distribuição.

Atualizado as  10:30 horas.

FONTE-SINTECT-AL

SINTECT-AL

 
28/05/2014

Esclarecimentos:devolução dos vales




1)A Justiça concedeu a liminar para devolução dos tícketes a favor do Sintect/AL no último dia 22/05, porém, a ECT só foi notificada na última segunda-feira(26/05);
2)Pedimos aos trabalhadores que fiquem atentos ao site da Sodexo para que haja a previsão de devolução para no máximo sábado(31/05), que equivale a determinação da Justiça de devolução 5 dias após a notificação recebida pelos Correios;
3)Em último caso,ela só poderá retomar novamente os descontos quando houver o julgamento,mas lembrando que já temos essa jurisprudência para não descontar mais os tícketes;
4)Na última terça,27,estava prevista uma audiência,que não ocorreu, e foi marcada uma nova audiência para o dia 23/07/2014 as 09:40 h
5)Sobre o comentário maldoso de alguns gestores, dizendo que "o TRT não pode mandar mais que o TST",esclarecemos que essa ação não é questão de quem manda mais ou menos, é uma questão de interpretação,visto que só está escrito na decisão do TST,literalmente, que a ECT deveria descontar os salários, e no entendimento da nossa assessoria jurídica e do despacho do TRT, tícket não é salário mas sim benefício.

Mais uma vez disponibilizamos o número do processo, para quem quiser acompanhar, que está na 3ª vara(3ª VT Maceió): nº 0000642-23.2014.5.19.0003(www.trt19.jus.br )

Diretoria do Sintect/AL

SINTECT-AL


Lógica e bom senso não tem marca



 

     A lógica aplicada na Administração Pública no Brasil parece ser contrária ao que conheço e ainda vai de encontro ao bom senso. Exemplos não faltam, mas o que vou comentar aqui teve como faísca os gastos com publicidade. A maioria são exorbitantes e desnecessários e apresentam a desculpa de “levar ao conhecimento do povo” ações que não passam de obrigação de qualquer governo.
     Um exemplo de falta de critério (ou querer enganar o povo) com publicidade e outras coisas mais é o que vem fazendo a empresa pública brasileira “Correios”.No início do mês de maio deste ano de 2014 a empresa anunciou a mudança de sua marca e demais adornos, tudo ao custo total de (talvez aproximadamente) R$ 42 milhões.Como não poderia deixar de ser num país livre (ou quase livre) como o nosso, o anúncio acarretou diversas críticas nos mais variados meios jornalísticos, assim como entre nós cidadãos.
     Além da vultuosa quantia para atualizar sua marca, o que quero frisar aqui é mais um exemplo de lógica invertida. Enquanto os Correios gastam esses milhões de reais para “oxigenar” sua identidade, milhares de agências e outros milhares de funcionários da empresa atualmente se encontram desamparados e trabalhando com medo tendo em vista a falta de segurança enfrentada pelos funcionários em diversas agências.
     Sabe-se que a empresa tem como cerne o envio e entrega de correspondências e encomendas, entre outros serviços alinhados a esse fim, porém há alguns anos as agências dos Correios passaram a oferecer também serviços bancários (saques, depósitos, pagamentos, empréstimos), o que a empresa chama de “Banco Postal”, e daí que surge o olho grande dos criminosos.
     Desde a implantação dos tais serviços bancários poucas agências tiveram sossego em relação a roubos e basta uma rápida pesquisa para achar uma notícia recente com referência a um roubo a alguma agência dos Correios ou aos veículos que transportam as encomendas colocadas sob a responsabilidade de entrega da empresa.
      O fato mais recente aconteceu na cidade de Maceió em 27/05/2014, onde numa tentativa de roubo um vigilante e um carteiro ficaram feridos devido aos disparos de arma de fogo efetuados por um dos criminosos. Ainda assim os Correios divulgaram em seu blog oficial que “iniciam ainda neste mês os testes para oferta de novos serviços financeiros no Banco Postal” (http://blog.correios.com.br/correios/?p=9352#sthash.qFq6lGLN.dpuf).
     Não critico o investimento em atualização da marca da empresa pública, mas sim o volume de dinheiro para tanto e falta de lógica e critério na gestão da empresa com relação àqueles que a fazem funcionar (basicamente os atendentes e os carteiros).
     Enquanto a empresa dá publicidade a suas tentativas de inovações e tentam passar aos cidadãos um ar de modernidade e avanço, nada, absolutamente nada perto de nada é feito para frear roubos a agências e usuários dos Correios. Prova disso são os números de tais fatos criminosos que não param de crescer em todos os estados.
     Se os Correios não planejaram antecipadamente a implantação desses serviços financeiros, equipando suas agências com o aparato necessário a segurança dos usuários e funcionários, não deve oferecer, expandir e muito menos fazer propaganda desses serviços.
     Os Correios não cercam suas agências de condições de segurança para explorar o serviço de Banco Postal. Enquanto a mudança da marca e a publicidade veiculada na mídia objetiva passar uma ideia de inovação e prosperidade, os funcionários e usuários dos Correios sofrem diariamente lidando com um verdadeiro terrorismo, esperando o próximo roubo.

FONTE: http://www.tempomoderno.com.br/2014/05/logica-e-bom-senso-nao-tem-marca.html

SINTECT-AL
domingo, 25 de maio de 2014

ECONOMIA&NEGOCIOS

Você está em Economia
Início do conteúdo

Nova marca dos Correios gera polêmica nas redes sociais

Identidade visual tem semelhanças com desenho lançado meses antes por uma empresa do Espírito Santo

23 de maio de 2014 | 18h 38

Fábio Fabrini, da Agência Estado
BRASÍLIA - Os Correios gastaram R$ 390 mil para criar uma nova logomarca, como parte de um projeto de "revitalização". A estampa em azul e amarelo, a ser aplicada em envelopes, letreiros e veículos em todo o Brasil, é semelhante a desenho lançado, meses antes, por uma empresa do Espírito Santo, o que inspirou a polêmica nas redes sociais: afinal, é cópia ou não? A nova identidade visual dos Correios foi apresentada no início do mês e registrada no fim de janeiro no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI). Trata-se de duas setas associadas, uma amarela e outra azul, cada uma indicando um sentido, o que evoca o incansável vaivém dos funcionários que distribuem encomendas País afora.
Correios vão gastar R$ 42 milhões para implementar nova logomarca - Montagem/Estadão
Montagem/Estadão
Correios vão gastar R$ 42 milhões para implementar nova logomarca
Nas palavras da estatal, algo que simboliza sua "poderosa capacidade de conectar pessoas." O projeto completo, incluindo divulgação e troca de letreiros, custará R$ 42 milhões.
Em agosto do ano passado, a Polimix Distribuidora - empresa do ramo atacadista com sede em Serra (ES) e aberta em 2012 - lançou sua logo: setas bem parecidas, que podem ser brancas ou azuis, com os cantos menos arredondados. O desenho foi feito pela empresa capixaba Life Brand, a custo bem mais módico: R$ 8 mil. "É um projeto mediano, em termos de complexidade e valor", avalia o sócio e diretor de criação da empresa, Igor Franzotti.
Bastou os Correios mostrarem sua nova "cara" num evento em Brasília para a semelhança virar assunto na internet e entre especialistas em design. A Life Brand trata o caso como uma coincidência e diz que não há motivo para questionamentos sobre plágio na Justiça. "A gente não vai recorrer legalmente a um direito sobre isso. Por ser uma marca gráfica muito genérica - duas setas -, acho difícil afirmar que foi uma cópia. Não acredito que foi intencional", justifica Franzotti.
Ele diz que, no mercado de comunicação, é possível encontrar outros trabalhos parecidos. Mas acha que faltou "método" por parte da estatal. "(A gente) Lamenta, porque uma marca como os Correios, que tem uma relevância de expressão nacional, poderia ter tido um pouco mais de cuidado para que isso não acontecesse", afirma, acrescentando que o logo poderia ter sido "mais bem elaborado".
Os Correios alegam que o conceito de sua nova marca é o mesmo da anterior, que existe desde 1970 e foi simplificada. Segundo a estatal, as setas já estavam no desenho mais antigo, como elemento central. Para desenvolver a nova identidade visual, foi contratada a CDA Branding & Design. Segundo a estatal, pelos R$ 390 mil, a empresa definiu a "estratégia e a arquitetura de marcas", além de fazer workshops com o público interno para disseminar as mudanças.
Mas os gastos vão muito além. A campanha de divulgação vai consumir R$ 30 milhões e a troca dos letreiros das agências, R$ 9,9 milhões. Mais R$ 1,7 milhão vão para a substituição nos veículos da empresas.
Os Correios informam que a nova marca é "parte indissociável" do seu processo de revitalização, iniciado em 2011, quando a empresa foi autorizada por lei a prestar serviços postais eletrônicos, financeiros e de logística integrada, além de ser dotada de "ferramentas mais modernas de gestão corporativa". A reportagem não localizou representantes da Polimix.
FONTE-ECONOMIA&NEGOCIOS

CLIMA E TEMPO

NOTICIAS GOSPEL

Widget gerado por Gospel Prime

OCIOSO

LEITURA BIBLICA





DESAPARECIDOS

DIGNOW

TOTAL DE VISITAS

BLOG CDD PRAZERES...

DIGNOW

6c4a6a7b-0a66-47f8-bdeb-d2b026779d90

UOLHOST

Pesquisar este blog

Carregando...

Translate

Google+ Badge

Google+ Followers

ATIVIDADES SEMANAIS DA IGREJA BATISTA DOS GUARARAPES

ATIVIDADES SEMANAIS DA IGREJA BATISTA DOS GUARARAPES